Skip to content

Comunicadores refletem sobre o papel transformador da mídia

11 de setembro de 2015
by

2015-09-01-19-50-47

A rede Imagens e Vozes da Esperança de Minas Gerais (IVE Minas) realizou no dia 1º de setembro, o diálogo “Narrativas Restauradoras – uma nova perspectiva para a Comunicação”, com a jornalista Débora Junqueira, coordenadora de comunicação do Sindicato dos Professores (Sinpro Minas) e ativista do Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé. O encontro foi realizado na Casa do Jornalista, em Belo Horizonte, e reuniu jornalistas, publicitários e estudantes de comunicação.

O objetivo do encontro foi apresentar e descrever as principais características deste novo gênero de jornalismo que se concentra em contar histórias de recuperação, restauração e resiliência em tempos difíceis. Esse é um tema em estudo nos Estados Unidos, apoiado pelo Images and Voices of Hope(IVOH), uma rede internacional de comunicadores e artistas. Em junho, a jornalista Débora Junqueira participou do encontro da Cúpula do IVOH, em Nova Iorque, onde divulgou as experiências positivas com as mídias do Sindicato dos Professores como a revista Elas por Elas e o programa de TV Extra-Classe.

2015-09-01-19-31-08Para a jornalista Maria Cecília Alvim, coordenadora do IVE Minas, a proposta do estudo contribui para uma formação mais educativa para a mídia, que nos faz repensar a nossa profissão, o impacto que causamos na sociedade e em nós mesmos quando contamos uma notícia. “Há muito mais histórias e imagens para mostrar. Não é só reportar o que acontece no mundo. O nosso papel é também promover mudanças, diálogos que possam inspirar as pessoas se transformarem positivamente, influenciando a transformação de outras pessoas”, afirmou.

Um dos princípios da rede é resgatar a verdadeira força da mídia como agente de transformação social e valorizar iniciativas onde os produtores de mídia têm um papel de agentes de benefício da humanidade. “A mídia deveria estar a serviço das causas comunitárias e não voltada para interesses pessoais ou de grupos econômicos e manipulação política. Há uma necessidade de crítica da mídia que chama a atenção para o que está errado e o que precisa ser melhorado, mas também há grande valor em mostrar conteúdos que atuam como uma força para a transformação da sociedade”, avaliou Débora Junqueira.

A jornalista compartilhou alguns aspectos do tema em estudo, explicando que uma narrativa restauradora é uma história que mostra como as pessoas e as comunidades estão aprendendo a reconstruir e recuperar depois de experimentar momentos difíceis como uma tragédia ou situação de pobreza, etc. “Estes tipos de narrativas, em vez de focar só no que está deteriorado, concentram-se no que está sendo reconstruído, levando às pessoas ou comunidade a uma ação positiva. Essas histórias podem ser contadas através do jornalismo, publicidade, documentário, fotografia e até em games”, explicou.

O grupo que participou do encontro foi convidado a fazer um diálogo apreciativo e expressar suas experiências com a mídia. “Esse compartilhar é importante como uma forma de ampliar nossas vivências e conhecimentos para a construção de uma mídia mais humana e empoderadora”, opinou a jornalista Adriana Borges.

Relacionamentos sustentáveis e o futuro que queremos

24 de outubro de 2014

“Relacionamentos Sustentáveis” é o tema da palestra que Jayanti Kirpalani – coordenadora da Brahma Kumaris nos países da Europa e Oriente Médio – ministrará em São Paulo, no dia 10 de Junho, às 19 h. O evento é gratuito e terá a participação especial da jornalista Leilane Neubarth; do professor Marcos Sorrentino e de Rachel Biderman, advogada, doutora em gestão pública e especialista em sustentabilidade.

 

A palestra acontecerá no no Auditório Di Cavalcanti do Hotel Intercontinental (Alameda Santos 1113). Mais informações pelo telefone 11-3864.3694 ou por e-mail: programasp@br.bkwsu.org

 

Logo em seguida, no dia 13 de junho, Jayanti (que também é e representante da Brahma Kumaris nas Nações Unidas em Genebra) estará em Belo Horizonte, ministrando a palestra “O futuro que queremos – alinhando consciência e ações”. O evento marca a celebração de 25 anos da BK em Belo Horizonte e 75 anos de atuação da BK no mundo. A palestra terá início às 20h e será realizada no Minas Tênis Clube 2 – Avenida Bandeirantes, 2323 – Mangabeira, BH. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui.

No Rio, a palestra de Jayanti será no dia 20 de junho, no Teatro Baden Powell – que fica na Av. Nossa Senhora de Copacabana, 360. Para obter mais informações, basta escrever para riodejaneiro@br.bksu.org

Diálogo “Impactos da Mídia na Sociedade” reuniu estudantes e profissionais em BH

18 de setembro de 2014
by

foto3

No dia 12 de setembro, no Teatro do Icbeu em Belo Horizonte, jornalistas e profissionais da comunicação de Belo Horizonte participaram de um diálogo internacional sobre a mídia e seus impactos na sociedade.

O evento foi promovido pela rede internacional Images and Voices of Hope (IVOH), no Brasil Imagens e Vozes de Esperança (IVE), com o apoio do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais e da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje).

O diálogo contou com a presença de Gayatri Naraine. Instigaram o debate os jornalistas Roberto Baraldi, Ivana Moreira, Kerison Lopes, o designer Gustavo Greco, e também lideranças da rede IVE em Minas e da organização Brahma Kumaris.

ceciCecília Alvim, coordenadora do Ive Minas, abriu o evento enfatizando a importância de olhar para a realidade de frente, sem tentar disfarça-la ocultando ou ignorando fatos negativos. O problema levantado por todos os participantes foi a questão da mídia se direcionar apenas na difusão das notícias ruins. Durante a abertura do diálogo internacional, Cecília destacou que notícias ruins paralisam, desestimulam, deprimem. Entretanto, dependendo da forma como são transmitidas, podem ser os germes de esperança, a partir do momento em que sejam tratadas do ponto de vista da busca de reconstrução, criando mensagens restauradoras.

Com a tradução de Patrícia Schmidt, Gayatri Naraine destacou catástrofes ocorrem e que, enquanto a mídia mostra imagens repetidamente do fato e suas repercussões, grupos de pessoas se mobilizam em torno da superação e de como lidar com ela. “A mídia nos informa sobre as tragédias, o que é importante. Ela nos oferece números em torno delas, mas em pouco tempo se desloca para outras histórias. E negligencia quanto ao que é realizado em prol da superação daquela tragédia”, aponta. Segundo Gayatri, a mídia se esquece de nos contar o que é possível fazer a partir daquela história e perde a chance de oferecer o estímulo para a superação do trauma gerado em torno daquele acontecimento.

gayatri

Gayatri lembrou ainda que jornalistas e comunicadores, que são treinados dentro da ética, já começam a se preocupar com o resultado de seu trabalho. O questionamento em torno dos rumos que a mídia está tomando é um ponto que requer atenção constante, pois é preciso saber quem vai acreditar nessa mensagem que gera traumas. Partindo desta dúvida, o IVE se propõe a ajudar na construção de mensagens restauradoras, funcionando como um reestruturador de esperança.

O jornalista Roberto Baraldi destacou que é importante jogar os olhos no pós-tragédia, uma vez que ela pode ser um ponto de partida para a reconstrução de uma realidade melhor que a anterior.

Gustavo Greco lembrou que a solução de um problema se encontra dentro dele mesmo, na maioria das vezes. “A vida muitas vezes nos oferece uma lata de sardinha, como ingrediente. Cabe a nós, aprendermos a preparar os melhores pratos com ela”, incentivou.

Como diretiva para assegurar o espírito esperançoso dos tempos em que se escolhe a profissão de jornalista, o presidente do Sindicato dos Jornalistas, Kerison Lopes, sugeriu que o profissional sempre se lembre do que o fez escolher esta carreira. De acordo com ele, nos momentos de maior pressão e que podem desestimular a busca pela informação de qualidade, é fundamental que o indivíduo se recorde das suas motivações para estar ali.

Já a editora-chefe da revista Veja BH, Ivana Moreira, foi categórica ao afirmar que é possível sim edificar uma carreira construtiva, mesmo trabalhando nos veículos mais tradicionais. Segundo ela, tudo depende da habilidade de alinhavar uma narrativa equilibrada, que dê voz a todas as partes envolvidas no fato. Para isso, a editora destaca que é preciso ser repórter a todo o momento e procurar enxergar boas pautas nas diversas situações do cotidiano. “Nenhum editor, por mais tradicional que seja, deixa de publicar um material bem trabalhado e investigado pelo jornalista. Para isso, é preciso acreditar no que se está fazendo e dedicar um bom tempo na pesquisa e análise do material”.

foto2

O diálogo foi encerrado com a participação da plateia fazendo perguntas e comentários. E a consolidação da proposta da reflexão em torno dos impactos que o trabalho do comunicador leva para o público. Enquanto a mídia se mantém presa à prática de apenas relatar a aspereza da realidade, ela funciona como elemento fomentador de traumas, desânimo, aprisionando a sociedade na ideia de que o mundo é ruim e não se pode fazer nada quanto a isso. A proposta do IVE é levar esperança para as pessoas através de narrativas reconstrutoras, a partir da constatação de que é possível estimular a os indivíduos a fazer coisas enriquecedoras, inspirando-os. Ninguém precisa ficar preso ao fato de que há coisas ruins. Pode-se ir além, quebrar barreiras e partir para tirar todas as lições que um episódio negativo pode oferecer.

foto1

Fotos: Mark Florest

Texto: Zilda Assis

Diálogo “Impactos da Mídia na Sociedade” acontece dia 12 de setembro em BH

2 de setembro de 2014

Dia 12 em BH

No dia 12 de setembro, no Teatro do Icbeu em Belo Horizonte, jornalistas e profissionais da comunicação de Belo Horizonte terão a oportunidade de participar de um diálogo internacional sobre a mídia e seus impactos na sociedade.

O evento é promovido pela rede internacional Images and Voices of Hope (IVOH), conhecida no Brasil como Imagens e Vozes de Esperança (IVE), com o apoio do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais e da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje).


 

QUEM DIALOGA

O diálogo vai contar com a presença de Gayatri Naraine. Para instigar o debate, estarão presentes os jornalistas Roberto Baraldi, Ivana Moreira, Kerison Lopes, o designer Gustavo Greco, e também lideranças da rede IVE em Minas e da organização Brahma Kumaris.

Gayatri

Gayatri Naraine

 

Uma das principais lideranças do IVOH (IVE). Conduz diálogos IVE na África, Malásia, Estados Unidos, e também em outros países. É representante da Brahma Kumaris nas Nações Unidas.

 

 

Kerison

Kerison Lopes

Jornalista e presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais.

 

 

 

 

Ivana Ivana Moreira

Editora-chefe da Revista Veja BH. Foi diretora da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e correspondente em Belo Horizonte dos jornais O Estado de S. Paulo e Valor Econômico.

 

 

 

baraldi

Roberto Baraldi

 

Diretor da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) e assessor de Comunicação Corporativa do Grupo Fiat no Brasil.

 

 

 

Gustavo Greco

Gustavo Greco

 

Diretor da Greco Design, agência que conquistou pelo 2º ano consecutivo um leão no Cannes Lions. Greco é também diretor da Associação Brasileira de Empresas de Design (Abedesign).

 

 


IMAGENS E VOZES DE ESPERANÇA

O IVE é uma conversa global sobre o papel dos profissionais da comunicação na elaboração das imagens e mensagens que impactam a vida das pessoas, e sobre como a mídia pode contribuir para transformações significativas no mundo.

SERVIÇO

12/09/14 – sexta – 9h30 às 11h30

Local: Teatro do Icbeu

Rua da Bahia, 1723 – Lourdes – Belo Horizonte/ MG


Público-alvo: Profissionais e estudantes de Comunicação e Artes


ENTRADA FRANCA

Vagas limitadas. Receba um lembrete sobre esse evento e garanta a sua vaga! Envie uma mensagem informando o seu nome completo, ocupação, empresa onde trabalha ou faculdade onde estuda, telefone e e-mail para iveminasgerais@gmail.com. Coloque como assunto “QUERO PARTICIPAR”.


Realização: IVE Minas


 Apoio:

Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais   Aberje  Brahma Kumaris  Universidade UNA   Minas Marca


Diálogo “Impactos da Mídia na Sociedade” com Gayatri Naraine em BH no dia 12 de setembro

1 de setembro de 2014
by

image (IVE-BH)

IVE participou da “Conferência Educação do Futuro” com a palestra POR QUE É TÃO CRUCIAL TRANSFORMAR A MÍDIA por Christina Carvalho Pinto

30 de março de 2014

http://new.livestream.com/accounts/3279001/events/2840246/videos/45668516

Nesta exposição, Christina reflete sobre os eixos implodidos do sistema vigente (educação, universo corporativo, sociedade de consumo, auto-percepção, etc.) e o papel atual da mídia como, simultaneamente, espelho e turbinador desse sistema negativo. Delineia um novo e urgente papel para a mídia, em que o entretenimento e a informação devolvem ao ser humano seu Poder original e contribuem para a criação de uma nova e positiva realidade.

Christina Carvalho Pinto é mundialmente reconhecida por seu trabalho voltado à expansão da consciência humana através da mídia. Sócia-fundadora do Grupo Full Jazz de Comunicação (www.fulljazz.com.br), referência no setor pela soma de Ética e Criatividade. Christina lidera no Brasil o portal Mercado Ético (www.mercadoetico.com.br), eleito em 2013 o VEÍCULO DO ANO EM SUSTENTABILIDADE pelo Prêmio HSBC de Jornalismo. Presidente da CONTEÚDOS COM CONTEÚDO, empresa que cria e produz conteúdos inovadores e transformadores para todas as mídias. Co-fundadora da iniciativa SHIFT – AGENTES TRANSFORMADORES (www.shift.org.br).

ccp IMG_0011